Login

Fechar

Esqueceu a senha?

Fechar

12 NOVEMBRO 2015 - 11:30 - Esporte
  • Compartilhe

Grito de campeão ecoa nos gramados do Santão na Copa ES 2015

Relembre a trajetória vitoriosa do time na Copa ES 2015

Por: Redação Sou ES

foto 01                                      Espiríto Santo F.C. comemora vitória. Foto:Divulgação

Torcedores satisfeitos! Pela segunda vez em poucos meses o grito de campeão sai da garganta de jogadores do Espírito Santo FC. Se em junho foi o título da Série B do Capixabão, no último sábado (07), foi à vez do Santão deixar o Real Noroeste para trás e ficar com o título da Copa Espírito Santo. E a taça vem para consolidar ainda mais o trabalho feito a curto-prazo no clube que tem planos para as próximas temporadas.

O Espírito Santo FC surgiu para o futebol profissional em 2008, mas era um time inconstante, passou por várias cidades, foi rebaixado no Capixabão 2013 e interrompeu suas atividades. Para alguns o clube estava destinado ao fracasso, mas tudo mudou em 2014. Um novo grupo de gestores tomou as rédeas da administração e colocou o Santão no rumo das vitórias.

Os dirigentes do Espírito Santo almejam chegar a Séria A do Brasileirão em sete anos. Enquanto o sonho não se torna real, Santão está classificado para jogar a Copa Verde 2016. Disputa com time das regiões Norte e Centro-Oeste, que dá ao campeão uma vaga na Sul-Americana.

História do time

O Santão já chegou à Copa Espírito Santo como um dos favoritos. Afinal, tinha no elenco nomes como os atacantes David Dener, Vitinho e Ronaldo Capixaba. Mas o início não foi bom. Derrotas para o Vitória e Real Noroeste causaram instabilidade no time, o que culminou com a saída do técnico Fábio Giuntini. Mas a volta por cima começou, com uma vitória por 3 a 1 contra o Doze.

A partir daí o Santão não parou mais, foram mais nove jogos disputados, empatando dois e vencendo sete vezes. Números que deixaram o time com 26 pontos e na liderança isolada da primeira fase. E entre as oito vitórias alguns tiveram um sabor especial. Como nos dois triunfos contra a Desportiva (1 a 0 e 2 a 0) e também na vitória fora de casa contra o Real Noroeste: 2 a 1 na 9ª rodada, dando o troco da derrota sofrida no primeiro turno. Nas semifinais o Santão voltou a encarar o Vitória, não teve a facilidade que alguns esperavam, mas se credenciou para pegar o Real na decisão. 

O Craque
foto 01
                                       David Dener, artilheiro do time. Foto:Divulgação

Vários jogadores importantes  já passaram pelo Espírito Santo F.C., o goleiro Alan, os zagueiros Neto, Diogo e Bruno Martinelli; o meia Joelson, os atacante Vitinho e Ronaldinho Capixaba. No entanto, o cara do time foi o atacante David Dener, artilheiro do time com cinco gols. Mas o destaque de Dener vai além dos números. É também pelo que ele simboliza para o time.

Conhecido pelo faro de gol, o camisa 9 foi o jogador do Santão mais temido pelos adversário. E também o mais provocado. Foi assim, por exemplo, com o presidente do Vitória, rival das semifinais. Respondendo críticas que o jogador fez ao gramado do estádio Salvador Costa, o dirigente Nicodemus Venturini, falou que Dener era "bananeira que já deu cacho". A resposta veio em seguida. O Santão se classificou e o provocador Dener comemorou ficando de cabeça para baixo, plantando bananeira. 


O Treinador


foto 01
                            Wagner Nascimento, treinador do time. Foto:Divulgação

Wagner Nascimento chegou ao posto de treinador por acaso, assumiu o time após a saída inesperada de Fábio Giuntini. O então preparador físico era visto como interino, mas as vitórias vieram. E assim conquistou a confiança da torcida.

Aos 45 anos, Wagner disputa a primeiro final como treinador. Carioca, ele jogou na base do Olaria e Vasco, chegando a se profissionalizar, mas largou o futebol por conta de problemas de saúde do pai e para cursar Educação Física.

No final do curso, em 1996, virou preparador físico: passou por Portugal, Goiás, São Paulo, Minas Gerais, entre outros lugares, até chegar ao Espírito Santo. Agora Wagner até cogita mudar a área e continuar como treinador.


Campanha do título – Confira todos os jogos:

Primeira fase (1º turno)

1ª rodada
Vitória 1 x 0 Espírito Santo (26/07 - Salvador Costa)

2ª rodada
Espírito Santo 0 x 2 Real Noroeste (01/08 - Salvador Costa)

3ª rodada
Doze 1 x 3 Espírito Santo (08/08 - Engenheiro Araripe)

4ª rodada
Espírito Santo 2 x 0 Atlético Itapemirim (12/08- Salvador Costa)

5ª rodada
Folga

6ª rodada
Linhares 1 x 1 Espírito Santo (22/08 - Joaquim Calmon)

7ª rodada
Espírito Santo 1 x 0 Desportiva (29/08 - Engenheiro Araripe)

Primeira fase (2º turno)

8ª rodada

Espírito Santo 2 x 1 Vitória (05/09 - Salvador Costa)

9ª rodada
Real Noroeste 0 x 2 Espírito Santo (12/09 - José Olímpio da Rocha)

10ª rodada
Espírito Santo 4 x 0 Doze (19/09 - Salvador Costa)

11ª rodada
Atlético Itapemirim 1 x 1 Espírito Santo (23/09 - José Olívio Soares)

12ª rodada

Folga

13ª rodada
Espírito Santo 4 x 0 Linhares (03/10 - Salvador Costa)

14ª rodada
Desportiva 0 X 2 Espírito Santo (07/10 - Engenheiro Araripe)

Semifinais

Vitória 0 x 0 Espírito Santo (17/10 - Salvador Costa)

Espírito Santo 1 x 0 Vitória (24/10 - Engenheiro Araripe)

Final

Real Noroeste 1 x 1 Espírito Santo (31/10 - José Olímpio da Rocha)

Espírito Santo 1 x 1 Real Noroeste (07/11 - Engenheiro Araripe)

 

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Comentar

* = Preenchimento obrigatório