Login

Fechar

Esqueceu a senha?

Fechar

19 FEVEREIRO 2013 - 13:07 - Cultura
  • Compartilhe

Boss in Drama promete apresentação memorável na festa Fanfarra

Boss In Drama se apresenta pela primeira vez no estado.

Por: Leonardo Vais

BOSS_1

Fotos: Divulgação


A banda de um homem só. A definição - embora clichê - cai “como uma luva” (outro clichê) para Péricles Martins, o cara que produz, toca, canta e está por trás do som – nada clichê - do Boss in Drama.

O rapaz faz música eletrônica, dançante e flerta com o que já foi produzido de melhor para as pistas na década de 70 e os grandes clássicos dos anos 80, como Prince e Michael Jackson, sem nunca parecer datado, o que lhe rendeu em 2010 o prêmio da MTV na categoria artista eletrônico.

Ele é o típico artista que “bebe da fonte” e devolve para as caixas de som beats completamente atuais para a galera que se esbalda ao som das suas performances.

Confira o bate papo descontraído que o Sou ES teve com Péricles, que se apresenta pela primeira vez no estado nesta sexta, na festa Fanfarra, na Rouge House. Então abra suas asas, solte suas feras, caia na gandaia e entre nesta festa! (Ó céus! Mais um clichê deste jornalista! Boa leitura).

1. Sou ES: Além de cantor, produtor e músico você também é DJ. Como vai ser a apresentação em Vitória? Vai misturar tudo isso?
Péricles: Sim! Minhas apresentações como DJ nunca são "normais". Costumo tocar keytar, brincar com samples e controladores e cantar no meio do set pra fazer de uma apresentação divertida, inusitada. Sempre fazer algo mais que apenas mixar músicas pra animar a pista.

BOSS_22. Fica claro, ao ouvir o som do Boss in Drama, que a influência da música dos anos 70 e 80 – em especial o funk, a disco e o soul - é forte nas suas composições, mas em nenhum momento suas canções tem “cheiro de naftalina”. Como você faz para soar tão contemporâneo mesmo deixando clara as suas inspirações?
Esse é o maior cuidado quando produzo música. Gosto de trazer as referências do passado, para o gosto da nova geração das pistas de dança. Gente que, assim como eu, só foi conhecer a noite depois dos anos 2000! Eu procuro fazer música eletrônica com vida, groove e energia. Independente das referencias ou do estilo que me inspiro.

3. Por que a opção por cantar em inglês?
Por ser mais fácil. Porém, no meu segundo disco, as pessoas vão ter uma surpresa das boas em relação a isso.

4. A sua produção é glamourosa! Quais são as suas referências de moda? Existe a inspiração em alguém para compor seu visual?
Eu sempre me inspiro nos meus ídolos da música pop. Prince, Michael Jackson, Freddie Mercury. Todos têm uma produção glamourosa, fashionista e icônica. A produção visual é uma peça fundamental do "pacote" artístico e do show!

5. E quem foi o artista que te fez descobrir que era música o que você queria fazer?
Acho que foi o Michael Jackson! Pra mim ele ainda é a influência mais antiga e que me inspira até hoje.

6. Convide os capixabas para sua apresentação na festa Fanfarra.
To ansioso em tocar pela primeira vez em Vitória! Quero fazer da noite algo memorável, todo mundo vai suar muito na pista e ir embora com um sorriso no rosto! 

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Comentar

* = Preenchimento obrigatório