Login

Fechar

Esqueceu a senha?

Fechar

05 JULHO 2019 00:00 Cultura
  • Compartilhe

Paulo Miklos conduz peça sobre Chet Baker em Vitória

O espetáculo “Chet Baker, Apenas um Sopro”, livremente inspirado na vida do trompetista norte-americano, terá apresentações nesta sexta (5) e sábado (6).

Por: Isabella Mariano

1
Foto: Victor Lemini

Estreado em 2016, o espetáculo “Chet Baker, Apenas um Sopro”, livremente inspirado na vida do trompetista norte-americano, chega a Vitória com apresentações nos dias 5 e 6 de julho, no Centro Cultural Sesc Glória. Com direção de José Roberto Jardim e dramaturgia de Sérgio Roveri, a peça é estrelada por Paulo Miklos, ex-Titã, e ainda traz no elenco Anna Toledo, Jonathas Joba, Piero Damiani e Ladislau Kardos.

Músico e ator, Miklos conta que recebeu com muita alegria o convite de interpretar Baker no espetáculo. “Eu conheço Chet Baker desde adolescente. Ouvi muito jazz, porque tocava instrumentos de sopro - primeiro a flauta transversal, depois o saxofone. Eu me interessei muito pelo jazz de todas as épocas e cheguei ao Chet Baker. E conheço a importância dele, inclusive para a Música Popular Brasileira, influenciando toda uma geração da Bossa Nova, de João Gilberto a Caetano Veloso e chegando até mim”, afirma.

“Meu instrumento é o teatro”
O ponto de partida para a trama é um episódio real ocorrido na vida do músico. No fim da década de 60, ele foi violentamente espancado em uma rua de São Francisco. A agressão, que teria sido motivada por dívidas com traficantes, produziu no trompetista um efeito devastador: ele teve os lábios rachados e perdeu alguns dentes superiores, sendo obrigado a interromper a carreira até se recuperar dos ferimentos.

2
Foto: Victor Limini

A peça, então, mostra a primeira sessão de gravação do músico após o acidente. Ele está inseguro e arredio – e seus quatro companheiros de estúdio (um contrabaixista, um baterista, um pianista e uma cantora) parecem estar ainda mais. Todos foram reunidos por um produtor que, por ser amigo e admirador de Baker, acredita que ele está pronto para voltar à ativa.

Apesar de Paulo Miklos já ter feito diversos papeis no cinema e na TV, “Chet Baker, Apenas um Sopro” marca a estreia do músico no teatro. “A experiência de fazer teatro tem sido radical, porque somou duas coisas que eu conheço bem. A presença do público é algo que eu tenho na minha carreira inteira de músico, mas, ao invés de ter a música, meu instrumento é o teatro. Eu toco teatro na peça. [...] Estou muito feliz”, conta.

Baker, uma figura humana
A peça, que transcorre ao longo de uma tarde e o início de noite, mostra a convivência complicada, dolorida e ao mesmo tempo solidária entre os músicos. Para Miklos, o que mais chama sua atenção no espetáculo é o lado humano que a peça aborda. Portanto, para entrar nesse universo de corpo e alma, o ator e músico precisou não somente conhecer mais a fundo sobre o jazz, mas também buscar referências em livros e filmes para aprender sobre a figura humana do trompetista.

3
Foto: Victor Lemini

“Li biografias, algumas muito boas, as quais o próprio Sérgio Roveri, o nosso dramaturgo, se baseou para escrever essa peça. Além dos discos, assisti a um documentário que eu especialmente indico, o ‘Let's Get Lost’, feito por um fotógrafo muito amigo de Chet Baker que acompanhou a trajetória dele desde o começo e fez fotos icônicas desse grande mito/ícone da cultura internacional”, conta Miklos.

A peça se passa dentro de um estúdio de gravação, com direção musical de Piero Damiani. Os instrumentos são tocados ao vivo, sem que se recorra à utilização de uma trilha sonora gravada. Mas não se trata de um espetáculo musical e sim de uma peça em que a música é elemento essencial, quase um personagem.

“O interessante é, ainda que eu seja músico e que o público reconheça em mim essa possibilidade de tocar, a peça coloca ao tempo todo esta questão: será que eu vou tocar ou não? É o Chet Baker que está ali. Então, é muito interessante toda essa formação no palco, diante do público. E a questão que fica é justamente se o Chet Baker vai conseguir retomar sua carreira ou não, e com o mesmo brilhantismo, depois de sofrer um ataque violento. [...] Ele vai ter que lidar com essa insegurança e se superar. Vamos assistir! Eu aguardo vocês!”, convida o ator.

Serviço
A peça “Chet Baker, Apenas Um Sopro”, de Sérgio Roveri, com Paulo Miklos e grande elenco, estará em cartaz nesta sexta (5) e sábado (6), com início às 19 horas, no Centro Cultural Sesc Glória (Av. Jerônimo Monteiro, 428, Centro, Vitória). As entradas estão à venda na bilheteria do espaço, por R$40 a meia-entrada e R$80 a inteira.

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Comentar

* = Preenchimento obrigatório